quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Fada Bêbada, muito prazer!!!!!

As coisas não são exatamente perfeitas. Aqui no blog também não e, depois de uma semana sem muito assunto, inspiração ou tempo para escrever uma linha que fosse, resolvi abrir espaço para a Fada Bêbada. Ela está sempre por perto, insistente, cheia de opinião, muito embora hoje vá só se apresentar. Então, sempre que eu não puder, não quiser ou não conseguir...ela ocupará o espaço. Espero com isso não perder os poucos leitores que venho atraindo com insistência e muita divulgação do blog!!! Com a palavra...A Fada Bêbada.

Abro mão de alcunhas, inclusive a de Fada  Bêbada...Mas por insistência da galera, respondo como tal. Porque apelido é como cachorro: só pega quem tem medo. As pessoas não se conformam quando alguém persegue a perfeição e consegue chegar perto dela. Mas é sem qualquer pretensão que reconheço o motivo desta alcunha infame. Fada porque eu poderia, tranquilamente, representar a mulher moderna e suas aspirações e conquistas. Tenho minha independência e realização profissional, aliás, comando uma equipe quase toda formada por homens e consegui prestígio na minha área desde muito cedo. Digamos que eu soube aproveitar as oportunidades que cavei! Sou bonita sim, obrigada e sei que meu papo convence. Além de que sou divertida sem ser extravagante. Sou a filhinha querida dos meus pais, a amiga de todas as horas dos meus amigos de longas datas e a melhor dona que minha iguana poderia ter! Fada porque tenho mãos encantadas para fazer "comidinhas para depois do amor" e fada porque choro toda vez que ouço As Time Goes Bye ou The Sound of the Music. E porque sei que serei uma mãe adorável tão logo meu processo de adoção esteja concluso. Bêbada porque, ao som de Miles Davis, afogo, literalmente, minhas mágoas em banheiras redondas das suítes masters dos motéis. Só eu e uma Absolut. É, e daí? Perfeição maior talvez  fosse um Logan 18 anos, mas dos escoceses me bastam as saias! Bêbada porque de dez palavras que brado, onze são de baixo calão nessas horas etílicas... E bêbada, sobretudo, porque até para uma fada estar só é foda!

Um comentário:

  1. Não se pode reduzir a questão da mulher moderna ao aspecto da solidão :P

    ResponderExcluir